Distribuidores da Solar Coca-Cola inauguram usinas de energia renovável no Nordeste

Compartilhar:

A Solar Coca-Cola, segunda maior engarrafadora do Sistema Coca-Cola no Brasil, e seus Distribuidores Autorizados (DAs) iniciaram, neste mês de outubro, a operação das duas primeiras usinas solares em distribuidores nas cidades de Barra do Corda (MA) e Palmares (PE). Além delas, mais cinco plantas estão em construção nos estados da Bahia, Ceará e Maranhão (que terá duas unidades).

No total, mais de 700 painéis de 370W e 450W serão utilizados para gerar energia limpa para as sete unidades que estão localizadas nas cidades Barra do Corda (MA), Barreiras (BA), Cascavel (CE), Iguatu (CE), Maracanaú (CE), Palmares (PE) e Tutóia (MA). Ao todo, as usinas terão uma potência instalada de mais de 361 kWp (kilowatt pico), o suficiente para abastecimento próprio.

“Ao longo dos últimos anos, a Solar Coca-Cola tem investido em iniciativas que viabilizem uma matriz energética cada vez mais diversificada e sustentável para a companhia como um todo. A ação tocada junto aos DA’s é mais um passo importante que estamos dando rumo a efetivação desse planejamento que está se estendendo a toda nossa cadeia de produção e distribuição”, explica Orlando Fiorenzano, Diretor de Planejamento Integrado e Suprimentos da Solar Coca-Cola.

A conclusão das instalações dos outros cinco projetos estão prevista para o primeiro trimestre de 2022. Juntas, as sete unidades vão gerar uma economia superior a R$ 250 mil de energia por ano aos distribuidores, além da redução anual da emissão de 36 toneladas de CO², equivalente a 252 árvores.

“A ideia surgiu da vontade de apoiar os membros da nossa cadeia na aquisição de infraestrutura para o uso de fontes renováveis e sustentáveis nas suas operações. Para isso, organizamos uma espécie de clube de compras, no qual fizemos a ponte entre os DAs e a empresa fornecedora para a aquisição de um pacote de serviços com um valor de mercado mais competitivo”, conta Luciano Gomes, Diretor Comercial da Solar Coca-Cola. Atualmente, a Solar possui 63 DAs em nove estados.

Fontes sustentáveis

Além dos projetos realizados em parceria com os distribuidores, a Solar Coca-Cola também desenvolve outras ações nas suas unidades corporativas e fabris. Em 2021, a companhia já alcançou a marca de 50% do seu consumo originados de fontes renováveis.

Com uma matriz energética diversificada, que inclui fontes como solar e eólica, a Solar já deixou de emitir mais de 2.600 toneladas de CO2 somente no ano passado. Neste ano, a companhia ainda está construindo mais duas usinas solares nos estados da Bahia e Mato Grosso, que irão suprir a necessidade energética de 10 Centros de Distribuição. Ao todo, as duas usinas terão uma potência instalada de 450 kWp.

Já nas fábricas da Solar, parte da energia consumida tem origem no parque eólico da Brennand, em Sento Sé, no interior da Bahia. A iniciativa é fruto de uma parceria firmada entre a companhia e o grupo Brennand (PE) e tem como meta chegar a 100% das unidades abastecidas com energia oriunda de fontes renováveis até 2025.

Parceria com Shineray para uso de moto elétrica

Em agosto, a Solar Cola-Cola fechou uma parceria para utilização de motos elétricas na sua frota. A empresa realizou um projeto piloto com a moto elétrica Shineray SHE-3000, modelo inédito e que ainda será lançado no mercado.

shineray -she-3000 moto elétrica

A iniciativa dá seguimento ao plano de mobilidade sustentável da Solar, que planeja substituir, em seis anos, mais de 3 mil motos movidas a combustão da sua atual frota por modelos que utilizam combustíveis alternativos.

“Após os testes com o caminhão movido a gás em 2020, a Solar dá mais um importante passo rumo a um crescimento estratégico e sustentável. Com este novo projeto, além de fortalecermos o nosso pilar de sustentabilidade, também temos a expectativa de ganhos com a diminuição da necessidade de manutenção e o aumento da segurança dos nossos colaboradores, tendo em vista que as motos têm velocidade limitada”, explica Orlando Fiorenzano, diretor de Planejamento Integrado e Suprimentos da Solar Coca-Cola.

“Além de todos os benefícios ambientais com o uso de uma energia limpa, uma moto elétrica hoje praticamente não tem manutenção, é isenta da taxa de IPVA e não tem o alto custo da gasolina. Tudo isso diminui consideravelmente os custos operacionais, é uma parceria em que todos saem ganhando”, reforça Thomas Edson, diretor de Supply Chain da Shineray do Brasil.

Enfim, para mais informações, acesse o site https://www.solarbr.com.br/.

fotos: divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo generated by DesignEvo free logo designer